Skip to main contentExplorer SVG Logo

    Faça login para acessar o programa


  • Login
    Blog

    Voltar

    Data

    22/09/2023

    Autores
    1. Explorer by X
    Categorías

    22/09/2023

    Notícias

    5 minutos de leitura

    Como se aprende no Explorer? Esses são os três pilares de sua metodologia de ensino-aprendizagem


    Autores
    1. Explorer by X
    Categorías

    O principal objetivo do programa Explorer é que os participantes validem a sua ideia de negócio. Ao terminarem, poderão responder à pergunta “Faz sentido avançar com este projeto, é viável?”.

    Por Patricia Araque, Diretora Executiva do Explorer.

    Para chegar lá e para que, ao mesmo tempo, os participantes do Explorer desenvolvam toda uma série de habilidades empreendedoras que serão úteis não só no seu projeto, mas em qualquer área profissional ou acadêmica, no Explorer utilizamos uma metodologia baseada em três ideias-chave:
     

    1. A aprendizagem social.
    2. Aprender fazendo.
    3. A aprendizagem invertida.

    A aprendizagem social: no Explorer você nunca está sozinho

    O Explorer combina atividades individuais e em grupo, síncronas (que acontecem em horários específicos e para todos ao mesmo tempo) e assíncronas (são flexíveis nos horários e se adaptam aos horários de cada pessoa). Todas elas são sustentadas na comunidade, pois no Explorer você aprende com e de seus colegas.

    Há sessões de trabalho em grupo, perguntas e respostas com expertos, atividades de networking… Mas mesmo o itinerário digital, no qual os conteúdos são abordados individualmente, dispõe de ferramentas para que possam conversar e compartilhar reflexões com os demais participantes no programa.

    Isso acontece assim porque entendemos que é muito importante ativar o que chamamos de “inteligência de colmeia”. Embora seja verdade que você aprende muito de pessoas expertas que já percorreram parte do caminho, compartilhar preocupações e dúvidas com outros empreendedores que enfrentam os mesmos desafios e estados de espírito que nós também é muito valioso. Se formar em comunidade é um dos maiores valores de um programa como o Explorer porque você não só obtém o aprendizado, mas também os contatos (que também vêm de uma rede global onde você encontra pessoas de todo o mundo).

    Uma das nossas atividades favoritas é o Explorer Friday, um evento de networking presencial, auto-organizado pelos próprios Explorers, que acontece em vários lugares do mundo simultaneamente. A ideia é estar tomando umas cervejas em Buenos Aires sabendo que naquele mesmo dia tem colegas fazendo o mesmo em Barcelona, ​​Cidade do México, Londres, São Paulo, Miami ou Berlim; é assim que a comunidade Explorer é onipresente.

    Esta forma de aprender é fundamental para incorporar habilidades empreendedoras relacionadas ao trabalho em equipe e à liderança através da tomada de iniciativa.

    Aprender fazendo: experimentar é o caminho

    Outro pilar fundamental do Explorer é o famoso “learning by doing”. Desde o primeiro momento, os participantes do programa constroem o seu projeto “explorando” o mundo. Cada conteúdo teórico irá impulsioná-los a fazer, a agir.

    Ao longo das doze semanas terão que realizar uma série de entregáveis (ou tarefas) sobre a sua ideia que não permanecerão no conhecimento teórico. A sua execução irá incentivá-los a falar com os seus companheiros, mas também com potenciais usuários e clientes do seu produto ou serviço. Sem perceber, além de validarem sua ideia de negócio, estarão crescendo como profissionais e como pessoas. Não há nada como se lançar ao mundo real para progredir.

    Este tipo de aprendizagem liga-se (e complementa) à metodologia Effectuation, em que não se procuram os meios para atingir um objetivo, mas sim, com os meios disponíveis, criam-se soluções e alcança-se o progresso. No Explorer, os empreendedores descobrem ferramentas que talvez não soubessem que estavam ao seu alcance e as aplicam para levar adiante sua ideia ou alterá-la, se necessário.

    Se no final o projeto em que se inscrevem não for viável, eles levarão todo esse conhecimento e todas essas habilidades. E podem tentar novamente! É a partir disso que vai empreender, de entender que a rejeição não é uma coisa ruim, apenas algo que acontece e, que existem milhares de oportunidades para realizar projetos que permitam a independência financeira, sim, mas também melhorem as nossas comunidades e construam um mundo melhor.

    Esta é a melhor forma de incorporar habilidades empreendedoras como a detecção de oportunidades, a aprendizagem através da experiência e criatividade.

    A aprendizagem invertida: você é o protagonista

    No Explorer não há a figura de um professor ou especialista em empreendedorismo que explique os conteúdos. Os participantes são seus próprios professores, já que utilizamos a chamada “aprendizagem invertida” (flipped learning).

    Numa primeira fase, eles, ao seu ritmo, familiarizam-se com os conceitos e exercícios propostos. A partir daí, eles experimentam, pesquisam e depois participam de sessões com expertos que estão presentes para dar feedback sobre seu progresso e responder a quaisquer perguntas.

    Estes Expertxs Explorer não são professores, não se estabelece com eles uma relação unidirecional: é uma conversa da qual se obtém o maior benefício se os participantes, prévia e autonomamente, abordarem o conteúdo e o entregável proposto.

    Essa forma de aprender é essencial para o desenvolvimento de habilidades empreendedoras como autonomia, autoconsciência, motivação e perseverança.

    Estes são os três pilares em que se baseia o Explorer, mas, paralelamente, complementamos toda esta metodologia e atividades com duas ferramentas que desempenham um papel crucial no programa:

    Compartilhar

    Junte-se à comunidade global de empreendedores

    Com o Explorer, você se tornará parte ativa da mudança, lançando projetos que irão impulsionar a sua liberdade financeira.

    Hero image

    Notícia

    A geração Z quer aprender assim: comunidade vs. validação

    Notícia
    Storytelling normas para contar historia

    Tips

    Storytelling: a regra dos 5 “S” para contar a história certa

    Tips
    Hero image

    TalkX

    "Quanto mais você dá, mais recebe": o empreendedorismo ético de Nav Sawhney

    TalkX
    Hero image

    TalkX

    Sete dados sobre o Brian Brackeen, nosso próximo convidado nas TalkX

    TalkX