Skip to main contentExplorer SVG Logo

    Faça login para acessar o programa


  • Login
    Blog

    Voltar

    Data

    25/04/2024

    Autores
    1. Santander X Explorer
    Categorías

    25/04/2024

    Crie sua startup

    12 minutos de leitura

    Storytelling: o que é e por que é importante para seu projeto?


    Autores
    1. Santander X Explorer
    Categorías

    Suponhamos que você nunca tenha contado uma história antes. Mas quer aprender porque sabe que em algum momento terá de fazê-lo. Você já ouviu falar em storytelling e sabe que é importante para o seu projeto: você está no lugar certo para aprender o básico e aplicá-lo imediatamente.

    Vamos começar: o que é storytelling?

    É a arte de moldar as informações para convertê-las em um relato memorável com todos os seus ingredientes: cenário, personagens e roteiro. Se a história for boa:

    1. Você se conectará com as emoções de seu público.
    2. Estimulará sua imaginação.

    E se, além disso, você o aplicar ao seu projeto:

    1. Comunicará uma mensagem específica.
    2. Motivará seu público a realizar uma ação determinada.

    O que é o business storytelling?

    Como você pode imaginar, é um ramo específico do storytelling para contar sua ideia ou projeto. Os objetivos são vários: aumentar a fidelidade de seus clientes (atuais e futuros), incentivá-los a adquirir seu produto ou serviço ou usá-lo como uma ferramenta para obter financiamento (você pode usá-lo para contar sua história em sua campanha de crowdfunding, por exemplo).

    Sua eficácia vem do fato de que as pessoas não querem discursos frios, e-mails promocionais ou ligações telefônicas para vender-lhes algo. Elas preferem estabelecer uma conexão com ideias com as quais se identificam; o storytelling lhe proporcionará esse vínculo por meio do relato que você fará.

    Falando nela… a história

    Toda vez que um autor ou palestrante conta a um público uma série de eventos conectados entre si (usando a palavra escrita ou falada ou até mesmo o suporte audiovisual), ele está contando uma história. Essa é uma forma de comunicação muito poderosa e útil para dar vida a um projeto e mostrar seus valores ou o que suas propostas têm a oferecer. Além disso, uma de suas maiores vantagens é que ela fica na memória e pode ser contada várias vezes. Sem mencionar que as histórias são muito mais atraentes do que dados e números.

    Como posso conseguir uma história eficaz?

    Você a terá quando ajudar as pessoas a explorar e superar a incerteza que existe em suas vidas. É por isso que a maioria delas tem essa estrutura:

    1. Um início no qual é apresentada uma situação habitual, neutra, na qual não há problemas.
    2. Se introduz um elemento de tensão, a pain do cliente.
    3. O protagonista da história (pode ser esse cliente) recebe ajuda de nosso produto ou serviço.
    4. A situação é resolvida de forma feliz.

    Os sete elementos do storytelling

    Não basta apenas “narrar” sua história seguindo a estrutura, de qualquer jeito. Para que a narrativa seja convincente, você precisa incorporar esses sete elementos.

    - Tema: por que a história está acontecendo. Aqui você deve trabalhar na mensagem que deseja transmitir; por exemplo, se a sua intenção é fazer com que o seu projeto seja conhecido, você pode se concentrar em uma chamada à ação que promova seus produtos ou serviços. Se quiser se conectar com seu público, conte os benefícios de superar um desafio específico.
    Pro tip: não fale diretamente sobre o tema desde o início, mas deixe que ele seja adivinhado por meio das interações dos personagens.

    - Protagonistas: eles devem estar próximos de seu público, ser relevantes para sua ideia e para seus clientes em potencial.
    Pro tip: se tiver dificuldades para criar os personagens, inspire-se em seus usuários.

    - Cenário: não se trata apenas do local; você também deve levar em conta a data, os sons, as texturas, os cheiros… crie uma atmosfera completa.
    Pro tip: descrever essa atmosfera na introdução de sua história é uma das melhores maneiras de fazer com que o público “entre” na história.

    - Ponto de vista: quase sempre será o do seu usuário; dessa forma, você se conectará melhor com ele e gerará mais empatia. Faça experimentos para descobrir como obter maior impacto: conte sua história na primeira pessoa (eu) e na terceira pessoa (ele ou ela) e escolha a que mais “engaja”.
    Pro tip: use frases curtas e verbos no tempo presente, pois eles o ajudarão a prender a atenção do público e a vivenciar o que você está contando de forma mais direta.

    - Enredo: é o que acontece em sua história. Deve incluir uma introdução, um incidente emocionante, o aumento da tensão e, finalmente, a resolução.
    Pro tip: pergunte a si mesmo qual é o desafio que os personagens enfrentam, o que eles têm de fazer, como eles têm sucesso e quais são os resultados. Com isso, você terá uma primeira estrutura para a história.

    - Conflito: essencial em qualquer narrativa, pois é o motor que impulsiona a que continuem escutando. Na sua história, ele quase sempre será o problema que os usuários em potencial enfrentam.
    Pro tip: deixe seu público entrar na história e sentir que o conflito o afeta. Isso te levará ao próximo (e último) ponto.

    - Resolução: o encerramento de sua história; mostre como o protagonista resolve seus desafios.
    Pro tip: para manter o interesse, concentre-se no que é importante para o usuário; você criará uma história mais poderosa.

    Tipos de storytelling

    Agora, tudo o que você precisa fazer é combinar os elementos acima e você terá seu storytelling. Sabemos que não é fácil; para começar, experimente com uma dessas estruturas, as mais comuns quando se trata de “montar” uma história. Escolha a que melhor se adapta à sua história ou, se a criatividade for seu forte, invente uma nova: não há limites!

    - A jornada do herói: o protagonista supera diferentes desafios e conclui uma missão. Após realizá-la com sucesso, ele é recompensado.

    Esse esquema simples tem sido bem-sucedido em Hollywood há décadas, pois cria uma conexão entre o público e o herói. Para aplicá-lo ao seu projeto, explique como o seu produto ou serviço ajuda os usuários (os heróis) a serem bem-sucedidos em seus desafios.

    - A montanha: o protagonista resolve problemas cada vez maiores antes de chegar ao grande final.

    Aqui você pode seguir o mesmo padrão acima, apenas adicione mais desafios. Mas certifique-se de que o final seja sensacional.

    - Sparkles. A autora Nancy Duarte popularizou essa estrutura, que pode ser considerada o código binário do storytelling, zeros e uns. O narrador se move entre o mundo real (o 0) e o mundo ideal imaginado pelo público (o 1). Ao contrastar os dois, obtém-se uma conexão emocional profunda com o público. Essa é uma técnica muito eficaz.

    - O falso começo. Você prepara o público para o que parece ser uma história muito normal e, de repente, volta ao início e dá uma reviravolta radical.

    Esse método é muito chamativo, mas recomendamos que você domine a arte do storytelling para usá-lo.

    Cuente a sua história

    Não há segredo ou receita mágica aqui; a única maneira de fazer tudo certo quando você estiver diante do seu público (uma pessoa ou 100, não importa) é ensaiar, ensaiar e ensaiar. E não apenas um ensaio qualquer, pois não adianta aprender a história de cor e “soltá-la”. Você precisa colocar paixão, intenção, propósito. Tome nota:

    - Antes de começar, pense no que você quer alcançar com o seu pitch, como você quer que o seu público se sinta quando o ouvir. Isso o ajudará a colocar a intenção e o tom certos em suas palavras.

    - Quando sua história estiver perfeitamente organizada e polida, ela ficará gravada em sua memória. Anote apenas os pontos principais na sua apresentação de apoio para não se esquecer do que é importante e conte-a como se estivesse explicando para a sua família, sem memorizar palavra por palavra. O pitch deve ser natural, não forçado.

    - Não tenha medo de exagerar em suas emoções (mas com cuidado), como se fosse um ator no palco, nos momentos essenciais do discurso, dessa forma você o tornará memorável.

    - Use a linguagem não verbal a seu favor: se você “acreditar” em sua história, será muito mais fácil que seus gestos acompanhem seu discurso e, portanto, ele será mais convincente.

    - Para aumentar a força de sua história, considere usar um objeto ou realizar uma ação que tenha a ver com a ideia que deseja transmitir. Seu projeto acabará com a seca? Pegue uma garrafa de água. Ele ajudará as pessoas com deficiência visual? Se puder, apague as luzes da sala por um momento.

    - Grave-se com seu celular e revise seus pontos fortes e fracos. Você verá que cada vez é melhor do que a anterior!

    E agora… pratique!

    Fontes: \

    Acumen Academy: Storytelling for change.

    Foto de Nong no Unsplash.

    Compartilhar

    Junte-se à comunidade global de empreendedores

    Com o Explorer, você se tornará parte ativa da mudança, lançando projetos que irão impulsionar a sua liberdade financeira.

    Comis logo crowdfunding

    Notícia

    Comis lança sua campanha de crowdfunding para te ajudar a se cuidar na cozinha

    Notícia
    Hero image

    Crie sua startup

    As 14 coisas que você deve fazer em um pitch

    Crie sua startup
    Normas escribir pitch

    Tips

    As 5 regras para escrever seu pitch

    Falar em público, diante de clientes em potencial ou investidores, é muito importante, mas primeiro você precisa escrever seu discurso. Vamos revelar cinco regras simples para escrever seu pitch, com base nas regras que a Amazon dá a seus funcionários.

    Tips
    Hero image

    TalkX

    Os tips para preparar um bom pitch, na TalkX com Mateo Salvatto

    TalkX