Skip to main contentExplorer SVG Logo

    Faça login para acessar o programa


  • Login
    Blog

    Voltar

    Data

    27/04/2023

    Autores
    1. Santander X Explorer
    Categorías

    27/04/2023

    Notícia

    7 minutos de leitura

    A geração Z quer aprender assim: comunidade vs. validação


    Autores
    1. Santander X Explorer
    Categorías

    Hero image

    Nas últimas edições do Explorer encontramos um pedido repetido dos participantes do programa: eles exigem uma figura para “corrigir” seus entregáveis, para dizer se eles “aprovam” ou “reprovaram”. Em última análise, eles querem alguém para validar o que estão fazendo. Mas nossa metodologia vai na contramão disso, principalmente em um estágio tão inicial do empreendimento; outros sistemas são tão (ou até mais) eficazes em informar se você está no caminho certo.

    As análises da Geração Z indicam que ela é altamente independente em seus processos de aprendizagem. Existem inúmeros relatos que definem as pessoas nascidas após 1995 como estudantes altamente focados em métodos práticos de aquisição de conhecimento; eles procuram implicações diretas ou uma conexão com a vida real. Estamos falando de nativos digitais que sabem usar a tecnologia para serem mais produtivos e eficientes e, ainda, utilizam todas as fontes de informação à sua disposição (e são muitas e imediatas) para se tornarem praticamente autodidatas.

    Assim, parece fácil deduzir que a metodologia utilizada no Explorer deve estar perfeitamente adaptada às suas premissas: flexibilidade ao lidar com os módulos, tarefas que, embora devam ser entregues dentro de um determinado período de tempo, também podem ser realizadas livremente. Até mesmo o imediatismo da tecnologia que mencionamos antes funciona a nosso favor: ela causa períodos de atenção mais curtos, sim, mas eles são contrabalançados com pílulas de informação menores. É conhecido como micro aprendizagem ou microlearning, que favorece o dinamismo, a motivação e a retenção do conhecimento.

    Caso quiséssemos mais sinais de que estávamos no caminho certo, alguns experimentos mostraram que eliminar notas em trabalhos ou exames era benéfico para o aprendizado, pois tirava a pressão de ter que “passar”, de se adequar a uma norma quantitativa, ao invés de qualitativa. Ótimo: Nossa decisão de não avaliar os resultados foi maravilhosa e todos devem ter ficado encantados. Mas, para nossa surpresa, não foi.

    No Explorer temos encontrado, edição após edição, com participantes (não são poucos) que pedem uma figura que valide as tarefas que têm de entregar e que lhes diga se o que estão a fazer está correto. E isso nos obrigou a prestar atenção ao outro lado da moeda: os estudos mencionados indicam que, apesar de sua pró atividade, os alunos precisam da motivação e do apoio de seus professores para perceber suas habilidades e pontos fortes antes de tentar outros métodos de aprendizagem. Não esqueçamos que eles se sentem isolados, alienados, conforme avançamos em nosso primeiro post sobre como a Geração Z quer aprender.

    As redes sociais são a sua rota de fuga e, por sua vez, agravam o problema: usam-nas para construir a sua marca pessoal, mas não querem ser definidos por ela. Eles buscam validação e inclusão, mas querem se diferenciar dos demais. Eles desejam companhia, mas isso os faz perceber que estão sozinhos. Em suma, confronta-os com um mundo em contínua mudança e procuram segurança. Mas pegá-los pela mão não é a solução para fazê-los ganhar confiança, por isso, depois de analisar os prós e os contras, reafirmamos nosso método por um motivo que acreditamos ser muito importante para seu desempenho profissional futuro: eles precisam aprender a errar. Levamos esse feedback em consideração, é claro, mas no momento somos contra ceder ao pedido de uma figura para avaliar suas tarefas, pelo menos em estágios tão iniciais do empreendimento.

    Aqui, por mais paradoxal que pareça, as redes sociais são nossas aliadas, não inimigas, o que é fácil culpar para simplificar o problema. Quando falamos do WhatsApp como ferramenta de aprendizagem, já explicamos que um dos pilares metodológicos do programa é baseado na comunidade: queremos que o feedback dos colegas seja o primeiro passo para depois buscar os critérios de muitas outras pessoas. O mercado validará seu trabalho e dirá se está no caminho certo para o sucesso de sua ideia. E contam sempre com o espaço de segurança do Q&A, sessões em que uma pessoa com mais experiência os orienta na realização dos entregáveis ​​e tira suas dúvidas. Mas nunca, jamais, valide ou pontue tarefas.

    Esse método tem outra vantagem: desde o início de sua jornada empreendedora, os Explorers entendem que há muitas formas de abordar os problemas, tantas quantas forem as opiniões. Desta forma, não ficam com o veredicto de quem se coloca em posição de “poder” (sendo professor ou especialista, entendem que sabem mais do que sabem). Se esse valor não estiver correto, pode ser muito tóxico, ainda mais em um estágio tão inicial. A aprendizagem entre pares elimina esse risco e faz com que os participantes enfrentem suas incertezas, processo do qual saem fortalecidos, tendo ou não concretizado seu projeto. E isso vai ficar com eles para o resto de suas vidas.

    Fontes:

    https://seaopenresearch.eu/Journals/articles/SPAS_21_12.pdf

    https://www.aecf.org/blog/what-are-the-core-characteristics-of-generation-z

    https://www.sg.org.za/what-is-generation-z-and-what-does-it-want/

    https://observatorio.tec.mx/edu-news/microaprendizaje-en-el-aula/

    https://hechingerreport.org/teachers-voice-i-abandoned-grading-my-students-and-stopped-taking-attendance-heres-what-happened/

    Compartilhar

    Junte-se à comunidade global de empreendedores

    Com o Explorer, você se tornará parte ativa da mudança, lançando projetos que irão impulsionar a sua liberdade financeira.

    Hero image

    Crie sua startup

    O que deve incluir um código de ética

    Crie sua startup
    Hero image

    Crie sua startup

    É hora de testar! Monte um fluxo de experimentação personalizado e evite erros comuns

    Crie sua startup
    Tips
    Logo Skillers crowdfunding

    Notícia

    Aposte pela educação interativa: Skillers lança uma campanha de crowdfunding

    Notícia
    TalkX Madelynn Martiniere

    TalkX

    Deseja tomar melhores decisões estratégicas em seu empreendimento? É tão fácil quanto se fazer esta pergunta

    TalkX